IndieVisível,Jogando a Sério

Tipos Narrativos – A aula que seu professor nunca deu

2 mar , 2016  

Faço parte daquela minoria que realmente gostava das aulas de Literatura. Um comportamento tão estranho que, quando eu respondi alegremente o ano exato da chegada do movimento Romântico ao Brasil, meu professor soltou a pérola “e aqui vocês vêem o exemplo de alguém que não tem vida social”. Bom, não posso dizer que ele estava errado.

Jogos são um acréscimo recente à minha lista de atividades. Minha mãe era professora e não ganhava o bastante para pagar uma babá para mim. A criativa solução que ela encontrou foi ficarmos ambas em período integral na escola em que eu estudava e ela dava aula. Parte do período eu estava em aula. Na outra metade “ociosa” eu tinha duas opções: assistir às aulas dela (de turmas mais avançadas) ou invadir a biblioteca ou a saleta onde ficavam guardados os livros novos. Em geral, eu escolhia a segunda opção: adorava aquele cubículo minúsculo com pilhas de livros, por trás dos quais eu literalmente podia me esconder.

Leia mais…

, , , , , , , , , , , , , , ,

IndieVisível,Jogando a Sério

Criatividade, diversidade e as amarras sociais

2 mar , 2016  

Provavelmente você acompanhou o caso do garoto Ahmed Mohamed que saiu da escola detido e algemado por construir um relógio. O objeto foi confundido pela professora com uma bomba. Mesmo depois de o “mal-entendido” ser solucionado, o garoto foi punido com três dias de suspensão. Belo estímulo, não acham?

Leia mais…

, , , , , , , , , , , , ,

Especial IndieVisível,IndieVisível,Jogando a Sério

Quem são as mulheres gamers?

29 fev , 2016  

A mim, parece estranho fazer esse tipo de questionamento porque é tão óbvio quem são as gamers (jogadoras, desenvolvedoras, produtoras, etc), onde moram, como se alimentam e tudo mais. Porém, acabei percebendo que o assunto não é tão óbvio para uma parcela da comunidade. Para uma grande parcela, aliás! Eu poderia fazer um artigo embasado em fatos, estatísticas, relatos, infográficos. E, mesmo que eu fizesse isso, muitos não entenderiam. Então, hoje deixo de lado a pesquisadora que sou e falo com a voz de quem vivencia: a voz de uma mulher.

Leia mais…

, , , , , , , , , , , , , , ,

IndieVisível,Jogando a Sério

Mercado Criativo e Jogos – O Panorama Brasileiro

29 fev , 2016  

O termo “economia criativa” ou “indústria criativa” despertou uma grande hype nos últimos anos. Esses conceitos, no entanto, não são recentes: foram definidos na metade dos anos 1990 pelo British Council para descrever indústrias baseadas na criatividade e talento individual, com grande potencial para geração de empregos, utilizando-se da propriedade intelectual para tanto. Entre essas indústrias criativas estão, entre outros, o mercado de moda, o mercado de artes e antiguidades, a produção de filmes e vídeos, e – claro – o design de jogos.

Leia mais…

, , , , , , , , , , , , ,

IndieVisível,Jogando a Sério

Brincadeira Saudável? Como os jogos podem influenciar a sua saúde

19 fev , 2016  

Se você nasceu a partir da década de 80 é quase impossível que não tenha – mesmo que superficialmente – brincado com video-games. De fliperamas em shoppings, passando por dispositivos simples (e baratos) como brick games e tamagotchis, até os consoles pessoais (que, provavelmente, atraíam toda a molecada da sua família e vizinhança), os vídeo-games foram uma presença constante na nossa geração. E, não importa se você é um jogador hardcore ou casual, sempre irá se deparar com o seguinte questionamento: mas isso não vai te fazer mal?

Leia mais…

, , , , , , , , , , ,